terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Boicote ao metro do Porto !!!



Segundo uma notícia do JN,
os poucos passageiros que seguiam no metro que saiu este domingo de
Matosinhos às 14:43, ficaram incomodados com cenas de violência
que dizem ter presenciado na Senhora da Hora, protagonizadas por
cinco fiscais da Metro.

..........................................................................................................................................................................

Amália Ferreira conta que ia trabalhar e que naquela carruagem ia
"mais meia dúzia de pessoas".
Na Senhora da Hora, à vista dos fiscais,
um dos passageiros, "rapaz novo, na casa dos 20", recorda Cristina
Leal, que viajava com o namorado em direcção ao Estádio do
Dragão
, no Porto. levantou-se para sair. "Não vi propriamente o que se
passou, mas presumo que ele não tenha pago bilhete e quisesse fugir",
conta.
"Mesmo assim", atalha Amália Ferreira, "usaram de grande
brutalidade, agarraram-no com força e o rapaz bateu com a cabeça num
mupi, junto à paragem, e começou a sangrar da cabeça".

"Ele só pedia que o largassem, mas um dos fiscais, um senhor forte,
não parava de lhe bater", lembra. Amália Ferreira ainda tentou
intervir, tendo corrido para a porta e gritado um "isso não se faz".
Porém, atrasada para o emprego, voltou a sentar-se e seguiu viagem,
"com aquela imagem do rapaz a escorrer sangue pela cara abaixo" a não
largar-lhe o pensamento. "Já não é a primeira vez que vejo o mesmo
fiscal, o mais forte, a agredir um cliente que não pagou bilhete. A
primeira vez que vi foi na Lapa", afirma.

A posição da Metro é distinta das testemunhas ouvidas pelo JN. Segundo
fonte da empresa, o homem foi abordado por fiscais na paragem da
Senhora da Hora e, ao pedido do título de viagem, "fugiu, bateu num
mupi e desapareceu". A mesma fonte acrescentou que o indivíduo "tem um
longo cadastro de viagens sem título no metro" e que foi abordado
pelos fiscais "que já o conheciam bem".

Boicote ao metro do porto, que tem seguranças contratados em empresas de segurança e os usa como fiscais.