segunda-feira, 13 de abril de 2009

O preso anarquista Amadeu Casellas iniciará outra greve de fome

Amadeu Casellas anuncia nova greve de fome, que terá início a 20 de Abril.
No Verão de 2008, Amadeu passou 77 dias em greve de fome, até que lhe prometeram cumprir algumas das suas exigências. Como até agora a situação não melhorou, nem tem uma data fixa para que tal aconteça, Amadeu escreveu esta carta a quem possa estar solidário.

[O preso anarquista Amadeu Casellas anuncia o começo de uma greve de fome sem data para terminar a partir do dia 20 de abril. A seguir uma carta escrita por ele refletindo sua situação e início da greve de fome.]
"Saudações compas,

Depois de mais de 7 meses desde que deixei a última greve de fome que durou 77 dias, faço esta reflexão e avaliação:

As estratégias que estão mantendo por motivos políticos e de força maior, desde a Direção Geral, com pessoas como Jordi Torres, que foi um dos responsáveis pelo início da minha greve de fome anterior, porque ele era o subdiretor de tratamento carcerário de Quatre Camins e, portanto, tinha que estar ciente da equipe a qual pertencia o MR-3, estava mandando informações falsas, tanto ao JVP nº 1, como à própria Audiência Provincial de Barcelona, agora resulta que se encontra na DGSP, suponho que como prémio pelos serviços prestados em Quatre Camins. A meu ver, percebo que tenho um inimigo direto dentro da própria Direção Geral, o que é evidente, já que é um dos que são contra a minha saída do cárcere.
Por outro lado, a maioria conhece que nesta prisão a qual estou, Brians 2, foi palco de mais de 25 mortes em “estranhas circunstâncias”, em menos de 2 anos de funcionamento. De todas estas mortes, considero como os principais responsáveis a Conselheira de Justiça da Catalunha, o Secretário Geral de Prisões Albert Batlle, a todos que os seguem e às equipes de tratamento prisional, que são os que, com suas falsas promessas e enganos desmotivam e humilham moralmente muitos presos com este triste número de mortes.

No meu caso, durante este tempo, visto que queriam me manipular, pediram-me que recorresse a uma instância, a CAS, na qual deveria escrever que havia tido um problema de recaída em drogas, o que me neguei por completo, por não ser a verdade. Também continuam com a perseguição, aumentando ao máximo minha estadia na prisão. Teria que assinar o pedido ao Programa Individual de Tratamento (P.I.T.) no dia 10 de março de 2009, mas só pude fazer isso dia 2 abril de 2009. Neste programa, tenho o direito de sair com permissão, no entanto, não me comunicaram nem o dia, nem hora, nem nada, apenas me avisaram que será neste trimestre, o que acredito que seria a partir de 10 de março de 2009. Acredito que minha paciência tem sido grande, mas tudo tem que ter um fim. Dia 20 de abril já terá passado metade do trimestre e eu, no mínimo, tenho que ter dia e hora para sair, do contrário tenho que pensar que é uma nova piada, ou esperam que por tamanho desespero eu cometa suicídio! Mas nada mais eles podem! Se quiserem meu sangue, que venham buscá-lo! A greve de fome durará até que esteja fora da prisão!

Não haverá nenhum outro tipo de acordo, se algo me acontecer, os responsáveis diretos são Montserrat Tura, Albert Batlle, aos que os seguem e às equipes de tratamento prisional.
Com todo este panorama que me espera, se antes do dia 20 de abril, não me derem o que me é por direito garantido, tenho que pedir que este comunicado seja difundido em vários idiomas através da internet, para que todos os grupos de anarquistas em nível internacional, os grupos antisistemas, os Mulets independentes catalães, os do País Basco e todos os grupos da Espanha, como a CNT-AIT, os Direitos Humanos e Contra a Tortura, me apóiem da maneira que cada um considerar mais oportuno, porque acredito que por mais que eu passe meses em greve de fome, sem vocês nada conseguirei. Também peço aos partidos de esquerda Esquerra Republicana de Catalunha (ERC) e Iniciativa Catalunha-Verdes (ICV) e espero que entre todos, consigamos minha saída tal e como dizem as próprias leis penitenciárias, penais e constitucionais.
Saúde e Anarquia!

Amadeu Casellas Ramon, prisão de Brians 2 - Catalunha
Espanha, 06 de abril de 2009.
Tradução > Palomilla Negra agência de notícias anarquistas-ana