terça-feira, 22 de dezembro de 2009

[Alemanha] Manifestação contra a proibição da FAU-Berlim


[Neste sábado (19), cerca de 300 pessoas se manifestaram contra a decisão judicial que proíbe a FAU-Berlim de chamar-se como sindicato.]

Apesar das baixas temperaturas e o tempo curto de mobilização, as pessoas provaram que não vão ficar de braços cruzados e aceitar a proibição da FAU-Berlin. Os manifestantes chegaram ao cinema Babylon Mitte, cujo conselho diretor conseguiu junto do Tribunal Regional de Berlim uma sentença em 11 de dezembro de 2009 proibindo as atividades sindicais da FAU-Berlim. Por isto e outras tentativas de atropelar os direitos dos trabalhadores, o diretor da Babylon, Timothy Grossman, foi condecorado com o prêmio Margaret Thatcher de 2009 durante o protesto.


Os vários discursos pronunciados no ato se centraram na escandalosa decisão judicial, que é uma flagrante violação do direito de organização. Também se abordou o papel do Ver.di (sindicato majoritário do setor público) e do partido A Esquerda (parte da coalizão que governa em Berlim), que, juntamente com a direção do cinema, prejudicaram a luta dos trabalhadores. Dias antes da decisão judicial, Ver.di, a mando de A Esquerda, assinou um convênio de trabalho com o conselho diretivo do cinema, acordado sem a participação dos trabalhadores, e que supõem condições muitíssimo piores que as do convênio que a Ver.di mantém com outros cinemas.

Em seu discurso, Hansi Oosting, da FAU-Berlim, disse: "Nossa longa luta no cinema Babylon tem mostrado que a resistência de base e a auto-organização são possíveis e viáveis, mas também que qualquer tentativa nesse sentido terá uma resposta contra. Um verdadeiro sindicato é aquele que não é do agrado dos patrões.

Fotos da manifestação: http://ccphoto.de/?p=180