quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Bonanno e Stratigopoulos detidos na grécia

Alfredo Maria Bonanno, italiano de 72 anos e considerado um dos maiores
teóricos do anarquismo insurrecionalista foi preso na Grécia por
tentativa de assalto a um banco. Com ele foi preso o anarquista grego
Christos Stratigopoulos. A presença de Bonano na Grécia a 48 horas das
eleições legislativas e num momento em que se assiste a uma onda de
atentados e ataques ao estado de teor anarquista, pôs em alarme o
antiterrorismo, que enviou alguns dos seus próprios homens.


Bonano, nascido em Catânia em 1937, autor de livros como “Prazer
Armado”, pelo qual é condenado nos anos setenta e “Anarco
Insurrecionalismo”, foi preso dia 2 de Outubro na cidade de Trikala,
depois de ter ajudado Stratigopoulos a fazer um assalto à mão armada que
rendeu cerca de 50000 euros.
A notícia da prisão deste revolucionário, difundiu-se nos ambientes anarquistas onde se fala de “acções de solidariedade” em seu favor.
Bonano, teórico da violência revolucionária e de roubos para financiar a
luta anarquista, é conhecido nos ambientes anarquistas gregos que se
inspiram nas sua obras.
Fonte: Unione Sarda

No local da detenção em Trikala, Grécia centro setentrional, está uma
unidade “antiterrorista”. Bonanno, segundo as fontes da polícia, foi
detido após ter ajudado um cúmplice grego de 46 anos a cumprir um assalto
à mão armada que lhes rendeu 50000 euros. Segundo a reconstrução da
polícia Bonanno teria esperado fora do Banco de Pireo, em Trikala, o seu
companheiro grego que, camuflado com uma peruca e bigode falso, teria
obrigado um trabalhador a dar-lhe os 50000 euros em dinheiro. Fora do banco
ter-se-ía encontrado com Bonanno que se teria afastado num carro. Bonanno
estava alojado na cidade vizinha de Kalambaka onde a polícia encontraria
sucessivamente o dinheiro e uma pistola. O italiano e o grego foram presos
no seguimento do testemunho de um jovem que teria assistido ao roubo
chamando a polícia.

Tradução do sito informa-azione.info