sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

Um possível relato da concentração de apoio ao Grémio, de dia 13 de Fevereiro

Por volta das 17 horas começaram a juntar-se pessoas no Rossio, seguindo uma convocatória de apoio ao Grémio Lisbonense, no dia em que a advogada do mesmo se reunia com representantes do proprietário para tentar chegar a um acordo quanto à manutenção, naquele espaço, daquela associação.

Compareceram entre duas a três centenas de pessoas que se concentraram no Rossio, junto à fachada do edifício do Grémio. Foram colocadas em edifícios e postes do local faixas de solidariedade com o Grémio e de denúncia da violência policial ocorrida durante e após o protesto contra o despejo do passado dia 8.

As pessoas foram permanecendo no local durante algumas horas enquanto se aguardava a chegada da advogada. Houve uma irónica performance alusiva às pretensões da “marquesa” proprietária e à actuação policial de sexta-feira. Um outro grupo continuou a tocar tambores enquanto decorria o protesto. Distribuíam-se panfletos do blog Bastounada contra a repressão policial.

Enquanto decorria a concentração um grupo de pessoas interessadas em apresentar uma queixa à Inspecção-Geral da Administração Interna, sobre a actuação policial, reuniu-se para levar a mesma a cabo.

Por volta das 19.30, ouviu-se dizer que chegou a advogada, juntaram-se as pessoas para ouvir o que ela teria para dizer. Mas, surpresa das surpresas! Não foi para os sócios e amigos do Grémio ali concentrados que ela veio discursar, mas sim para os jornalistas que logo se concentraram em seu torno. Apenas por intermédio de terceiras pessoas, conseguiram os presentes saber as novidades (que não existiram!). Haverá nova reunião para a semana – foi o que conseguimos saber.

As pessoas começaram a desmobilizar. E assim terminou a concentração de apoio ao Grémio, sem respostas, com soluções adiadas… para a semana que vem. Como se na semana que vem não estivéssemos ainda dispostos a lutar pelo que é nosso: o Grémio!