segunda-feira, 5 de maio de 2008

Boletim A.I.T _ Abril e Maio de 2008


- Uma organização anarco-sindicalista é uma união de sindicatos que se inspira nos princípios anarquistas.
O seu funcionamento e a sua acção baseiam-se no LIVRE ACORDO. Uma organização anarco-sindicalista é uma verdadeira FEDERAÇÃO de SINDICATOS, pois os federados são efectivamente AUTÓNOMOS. No seu seio não existem imposições, quer de minorias, quer de maiorias. A LIBERDADE de cada trabalhador é, de facto, respeitada.
- Os órgãos sociais dos sindicatos e os comités federativos não interferem na elaboração dos acordos respeitantes às lutas sindicais a desenvolver. Estes órgãos apenas desempenham funções administrativas, de relacionamento e de apoio às lutas que os sindicalizados decidem travar.
Os acordos relativos às lutas sindicais são elaborados pelas assembleias dos trabalhadores sindicalizados (assembleias de secção sindical de empresa e assembleias gerais de sindicato) e pelas assembleias dos seus delegados ou MANDATÁRIOS (assembleias das federações locais de sindicatos, das federações regionais, etc.). Como os elementos dos órgãos sociais dos sindicatos e dos comités federativos, os delegados sindicais são eleitos por tempo limitado e são REVOGÁVEIS A TODO O INSTANTE pelas assembleias que os elegem.
Contrariamente ao que se passa nas organizações sindicais reformistas, nas quais a acção dos sindicalizados depende de directrizes vindas de cima, vindas das cúpulas sindicais, numa organização anarco-sindicalista os trabalhadores não são substituídos por profissionais ou especialistas de lutas alheias. As organizações anarco-sindicalistas baseiam-se na ACÇÃO DIRECTA, isto é, na intervenção directados trabalhadores em todos os assuntos que lhes dizem directamenterespeito.
Numa organização anarco-sindicalista não existem funções ou cargos remunerados, ou seja, burocratas sindicais.
- Uma organização anarco-sindicalista não participa em lutas políticas, por exemplo, em actos eleitorais. Os seus sindicatos não são apêndices de partidos políticos ou de quaisquer outras forças exteriores ao mundo laboral. A defesa dos interesses económicos, sociais e culturais dos trabalhadores constitui a sua única preocupação.
Os sindicatos de uma federação anarco-sindicalista lutam, simultaneamente, pela melhoria imediata das condições de vida dos trabalhadores, no âmbito do sistema social vigente, e pela EMANCIPAÇÃO COMPLETA desta classe, pela via de uma REVOLUÇÃO SOCIAL. O seu objectivo final é o COMUNISMO LIBERTÁRIO, um meio social no qual desaparece a divisão entre os que TRABALHAM e os que MANDAM TRABALHAR OS OUTROS.


Boletim AIT Abril/Maio de 2008

http://mail.google.com/mail/?ui=1&attid=0.1&disp=vah&view=att&th=1199a703b4d3fec7