domingo, 21 de junho de 2009

5ª sessão do julgamento dos “25 Caxias”

A 17 de Junho ocorreu mais uma sessão do julgamento dos “25 de Caxias” onde foram ouvidas 3 testemunhas de acusação.

A primeira – engenheiro responsável pela obra de recuperação dos danos causados – chegou a admitir que o custo elevado da obra não foi aplicado apenas na reparação do 3º piso mas também em vários outros pontos necessários para cumprir o regulamento das infra-estruturas prisionais.

segunda, um ex-recluso, deu-lhe um ataque de amnésia de tal maneira que saiu dali com um processo crime por falsas declarações – por na altura ter sido um chibo e agora de nada se recordar: “Não me lembro da greve dos guardas. Não me lembro do jantar. Não me lembro da medicação. Não me lembro da brigada anti-motim... Não sei, não vi, não estava lá, estava na cela...”.

À tarde, depois de um atraso de hora e meia no transporte em carrinha celular da terceira testemunha, aparece um belo chibo a contar uma história “recém injectada” denúnciando mecanicamente um dos arguidos como “o chefe revoltoso dos reclusos”. Mas rapidamente foi desacreditado, por descrepâncias nas declarações, pelos advogados de defesa.

Assim sendo, até à data, ainda não existe nada que aponte nenhum dos arguidos como autor dos factos; apenas alguns foram referidos como instigadores mas sem declarações firmes.

Esta semana, dia 24 de Junho, terá lugar mais uma sessão no tribunal de Oeiras deste julgamento-farsa.

A nossa solidariedade continuará activa...

Cada sessão é um acumular de raiva...

Esta merda tá para rebentar!