segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Indivíduos anarquistas registados em Pisa

Indivíduos anarquistas registados em Pisa

A 18 de Fevereiro de 2009 alguns indivíduos anarquistas foram alvo de registos por parte dos bófias da DIGOS sob ordens do procurador adjunto Tatangelo.

"Não fomos interrogados, mas somos suspeitos de estar em "contacto próximo com os investigados" por "atentado com artefactos explosivos".

Confiscaram computadores, material informático e postal, em particular a correspondência que desde há anos mantemos com os presos anarquistas Marco Camenisch e Gabriel Pombo da Silva. Os fiéis servos da repressão pretendem quebrar a forte ligação que une os rebeldes anarquistas, dentro e fora das prisões.
Este novo acto repressivo vem poucos dias depois do trânsito para julgamento de alguns de nós por 270bis1, 270ter2, 813 e 100 c.p.4 desde a procuradoria de Florença, às ordens do Império Benetton. Parece que a este seguir-se-ão outras desagradáveis visitas, visto o interesse que estão a mostrar face ao nosso empenho solidário com os presos anarquistas em luta, em Itália assim como no Chile, na Suíça, na Alemanha...
Parece que os ridículos CSI locais continuarão a coleccionar material biológico sob todas as formas. É uma pena que os últimos boxers confiscados não tenham sido "made in United Dolors of Benetton!"

Morte ao Estado!



Individualidades anarquistas

1.- art. 270bis, artigo do código penal Italiano aplicável a crime de associação subversiva com objectivos terroristas, com pena de 7 a 15 anos de prisão por comissão e de 5 a 10 por participação.

2.- art. 270ter, artigo do código penal Italiano aplicável a crime de assistência, refúgio ou favorecimento de alguém imputável de associação subversiva com ou sem finalidade terrorista, penalizado com até 4 anos de prisão.

3.- art.81, artigo do código penal Italiano aplicável à reincidência e continuidade de crime.

4.- art.100, art. do cód. pen. It. aplicável a quem comete um crime, já tendo sido condenado por outro.

(Traduzido do site informa-azione.info. Notas adicionadas pela CNA Albacete, numa tradução publicada em klinamen.org)

Os companheiros registados são Silvia Guerini e Costantino Ragusa, companheiros anarquistas do grupo Il Silvestre. Não foram constituidos arguidos, sendo que há referência a uma acção com explosivos em Turim, em 2007, reivindicada pela F.A.I. - R.A.T., sendo suspeitos de um "contacto próximo com os investigados".
(Informação dada pelo Il Silvestre, em informa-azione.info)