quarta-feira, 30 de julho de 2008

Alternativa Libertária - MANIFESTO

.
.

A necessidade de uma alternativa

Após a derrocada do papão vermelho dos países "comunistas" aquilo que se pensava ser um dado adquirido, o Estado Providência, está a desaparecer.
Não só em Portugal mas por toda a Europa assistimos ao implodir dos direitos dos trabalhadores e à passagem do Estado Providência a um Estado Híbrido que vagueia entre o neo-liberalismo virulento e uma Espécie de Estado Empresarial autoritário que encara os trabalhadores efectivos como inimigo a abater e encoraja o trabalho precário em todos os sectores sociais, tanto no domínio privado como público.
As reformas fiscais ficam-se por uma classe média cada vez mais endividada, enquanto as grandes empresas, sustentáculo deste circo, permanecem intocáveis. Os pobres cada vez mais pobres engrossam a emigração e a imigração. O novo código de trabalho, a reforma da função pública, o aumento do custo de vida, o desemprego e a precariedade laboral criam na sociedade um clima de medo e de suspeição. Sócrates, mestre na arte da manipulação mediática é especialista na velha divisa do "dividir para reinar".
A culpa é atribuída à vez, aos professores, à função pública, à "crise mundial", aos governos anteriores, etc. Convertem-se direitos em "regalias", acabam-se as reformas, pretende-se que se trabalhe até aos 65 anos de preferência 65 horas semanais. O emprego estável acabou, a nós espera-nos uma vida de ansiedade sem saber bem qual vai ser o dia de amanhã sempre com o espectro do despedimento.

É isto o capitalismo, é isto a democracia. Explora-se a bom ritmo portugueses e imigrantes que só são bons enquanto estão ilegais visto que não se pretende enquadrar na sociedade essa mão-de-obra escrava que abunda por aqui, sendo disso exemplo a ultima lei do retorno.


Para além disto somos todos os dias limitados. O activismo é secundarizado e repressão e marginalização tornam-se constantes. Reina o preconceito e as causas justas são geridas por conveniências partidárias, seja a nível nacional, seja a nível global. A igualdade humana e animal é fictícia, o panorama ambiental é dependente de interesses, os direitos e liberdades são descurados e somos obrigatoriamente "habituados" à resignação e conformismo.

É neste cenário negro que nasce o grupo anarquista Alternativa Libertária. Grupo ainda em formação pretende ser mais uma pedra no sapato deste sistema suicida. Agregando vários anarquistas mais sensíveis ao espírito de militância e reivindicação social, a Alternativa Libertária tem como objectivo crescer e ter alguma visibilidade no tecido social português, atraindo inclusive indivíduos que se encontrem dispersos.
Internamente funcionamos segundo os postulados anarquistas usuais de não acumulação de cargos, da rotatividade dos mesmos bem como da revogabilidade destes. Somos partidários da acção directa e não abdicamos do uso da autodefesa e da desobediência civil.

Pretendemos ter uma dinâmica de activismo militante promovendo actividades (denúncia, reflexão, acção directa) que vão de encontro os problemas, expectativas e ansiedades das pessoas. Não temos problemas em trabalhar/colaborar com não anarquistas desde que respeitem os princípios (teóricos e práticos) libertários.

Porque para nós a anarquia não se resume a um estado de felicidade abstracto, à participação em debates estéreis de auto-elogio ou a metafísicas niilistas apelamos, a quem se revê no anarquismo social para participar nas nossas reuniões.

Porque queremos recuperar o controlo das nossas vidas e achamos que a única ferramenta que o possibilita é a organização social anarquista apelamos, a quem partilhe do nosso espírito para nos contactar e assim participar neste projecto em maturação.
alternativa-libertaria@riseup.net

Grécia - Tsourapas e Kontorevithakis condenados, com pensa suspensa...


No passado 16 de Julho terminou o julgamento dos anarquistas M. Tsourapas e Chr. Kontorevithakis e da co-arguida Stefiania S., na Grécia. A Stefiania foram retiradas todas as acusações, enquanto que Tsourapas e Kontorevithakis receberam cada um cinco anos de prisão, com pena suspensa, sendo que foram libertados da prisão (onde permaneciam em prisão preventiva) mais tarde nesse mesmo dia.
Tsourapas declarou que queria a sua pena fosse suspensa, dado que a prisão não tinha alterado as suas ideias, e nem uma futura detenção o iria fazer.

Os três foram acusados da tentativa de fogo posto (com duas botijas de gás) num carro da polícia municipal na área de Palaion Faliron, em Atenas. Tsourapas e Kontorevithakis declararam-se culpados, ao mesmo tempo negando que a sua co-arguida, Stefania, tivesse alguma coisa a ver com o ataque.

Link para uma carta escrita por Tsourapas e Kontorevithakis quando em prisão preventiva, traduzida para Inglês: http://athens.indymedia.org/front.php3?lang=el&article_id=888300

Link para a notícia da sua detenção, a 5 de Junho: http://www.325collective.com/prisons_athensjune3.html

Algumas das acções de solidariedade podem ser encontradas em: http://directactiongr.blogspot.com/

terça-feira, 29 de julho de 2008

Dia 2 de Agosto, 16h - Encontros na Cova da Moura



A Tertulia Liberdade vem desenvolvendo contactos nalguns bairros sociais e degradados da periferia de Lisboa, no sentido de apoiar as populações locais no caminho da sua auto-organização.


Assim no próximo sábado dia 2 iremos colaborar com de diversos jovens do bairro para se levar a efeito aquilo que passo a expor.


ENCONTROS DE ACTUALIDADE NA COVA DA MOURA

Dia 2 de Agosto, sábado - 16,00 Horas

EXPOSIÇÃO SOBRE A ESCRAVATURA
DEBATENDO A SOBRE-EXPLORAÇÃO ACTUAL
Local: BIBLIOTECA DO MOINHO DA JUVENTUDE

sexta-feira, 25 de julho de 2008

CONCERTOS EM COIMBRA


Concerto dia 3 de Agosto (Domingo)
na Associação Arte Jah Nasce

em Coimbra: rua de aveiro, na conchada
às 18 horas
com: Lace Up (italia), Coluna de Ferro, Disastro-Sapiens, Eskizofrenicos e Mário o Trovador.

Entrada: 3 colunas eskizofrenicas trovando em disastre.

quinta-feira, 24 de julho de 2008

26 de Julho, 16h - Conversa sobre o anarquismo, lutas e movimentos sociais na Holanda - no Centro de Cultura Libertária


Conversa sobre anarquismo na Holanda, lutas e movimentos sociais, etc...

com a presenca de um membro do Grupo Anarquista de Amesterdão (http://agamsterdam.wordpress.com//)

- sábado, 26 Julho, 16 horas, no Centro de Cultura Libertária


No próximo sábado, aproveitando a presenca de um companheiro do Grupo Anarquista de Amesterdão em Portugal, promovemos uma conversa em torno do anarquismo e dos movimentos sociais na Holanda.

(A conversa terá lugar em inglês)

Centro de Cultura Libertária
Rua Cândido dos Reis, 121, 1* Dto. - Cacilhas - Almada
http://culturalibertaria.blogspot.com/

segunda-feira, 21 de julho de 2008

PIQUENIQUE VEGETARIANO

Domingo, 27 de Julho; 16H - 19H NO PARQUE DA QUINTA DAS CONCHAS E DOS LILASES, LISBOA (PERTO DO LUMIAR)

A Associação Vegetariana Portuguesa organiza um piquenique vegetariano para promover o convívio entre todos os vegetarianos, veganos, não-vegetarianos curiosos em relação ao vegetarianismo e sócios da Associação.
Para além da partilha de comida vegetariana e vegana, haverá música, jogos surpresa e divulgação de informação relacionada com a AVP e o vegetarianismo.
O QUE LEVAR PARA O PIQUENIQUE
> Comida vegetariana e vegana para partilhar <

Transportes para o Parque da Quinta das Conchas:
Localização:Alameda das Linhas de Torres, Lisboa
Metro: Quinta das Conchas (linha Amarela)
Autocarros (Carris): 7, 36, 101, 106, 108

Para dúvidas e informações contacte:

968105837 ou 933468986

A Comunidade Necessária Convoca


No 211 da Avenida da Liberdade durante o mês de Outubro, como parte do evento "A Comunidade Necessária", haverá uma Sala Aberta para a qual estamos a receber projectos que se debrucem sobre a vivência comunitária na realidade lisboeta.


A comunidade necessária é a comunidade que vem.

As cidades de hoje exigem-nos uma vivência do comunitário muito diferente daquela que os nossos pais encontraram. As redes de relações não vêm já de laços familiares ou de vizinhança, mas de relações de afinidade e uma nova proximidade, baseada nos espaços por onde passamos, ao invés do lugar onde vivemos. São laços mais flexíveis, menos duradouros, que se transformam mais rapidamente, seguindo os percursos de vida de cada um de nós. Todos temos uma aldeia, as nossas redes pessoais alcançam aproximadamente o mesmo número de pessoas de uma pequena vila, simplesmente temos todos uma aldeia diferente.

Durante um mês o projecto "A Comunidade Necessária" terá lugar num espaço na Avenida da Liberdade.
Será um sítio para experimentar e pensar o comunitário, hoje, em Lisboa. Uma das salas deste espaço estará disponível para projectos que se queiram juntar à reflexão.
A convocatória está aberta para projectos de natureza artística ou social, que queiram investigar ou aprofundar experiências sobre a comunidade, num sentido lato. Os interessados deverão enviar uma breve descrição dos objectivos do projecto e uma memória descritiva da concretização do projecto, em formato digital para comunidadenecessaria@gmail.com, ou por correio para R. de Sta Catarina, 34 3º Esq, 1200-402 Lisboa até 15 de Setembro.

Todos serão contactados no final mês de Setembro.

A Sala Aberta será regida pelos seguintes princípios:



Sobre Nós: O projecto deverá ser uma reflexão sobre a vivência comunitária contemporânea, apesar de poder sê-lo da forma mais abrangente possível.
Tudo É Possível: Não é necessário que o projecto se integre numa categoria artística, todas as formas de reflexão serão aceites.
Não Haverá Selecção: Apenas aquela a que os limites de espaço e de tempo nos obrigarem.



Há Lugar Para Tod@s:

Cada projecto não deverá tomar mais do que uma semana (situações excepcionais serão analizadas).
Sem Lucro: Só serão aceites projectos sem fins lucrativos.


Faz Tu Mesmo: A logística do projecto ficará a cargo dos proponentes.

Obrigado pela atenção, aguardamos a tua participação.
Cumprimentos, a Comunidade

terça-feira, 15 de julho de 2008

19 de Julho - Marquês em Festa - Porto


No seguimento dum convite para animar o Jardim do Marquês, a CasaViva
decidiu participar, de forma a tentar, mais uma vez, demonstrar que a ocupação e libertação de espaços é uma das estratégias mais importantes da luta por um mundo mais justo.
Nesse sentido, gostaríamos de convidar toda as pessoas solidárias como nosso grito e que queiram, já agora, partilhar connosco toda a festa envolvente que, segundo se anuncia, terá música, conversas, teatro,jogos, comida, loja livre, espaço infantil e o que mais aparecer.
Mantendo-nos fiel ao convite que nos chegou, gostaríamos ainda de vos desafiar a trazerem formas de preencher o espaço do Jardim da Praça do Marquês de Pombal, no Porto; sábado, 19 de Julho, das 10h00 às 21h30.
Até lá.
Um abraço CasaViva
( Traz exposições, painéis e animação, traz crianças, amigos e o teucão, traz música e os teus instrumentos, pincéis, telas, cartazes e sentimentos, traz xadrez, livros, batuques e capoeira, baralhos decartas, mesa e uma cadeira, e se não tiveres nada do que está aqui,aparece e traz-te a ti!!!)

segunda-feira, 14 de julho de 2008

18, 19 e 20 de Julho - Festival Gonçalves Correia , Aljustrel


Sábado dia 19 - 11.00 - Construção de Fornos Solares
Domingo dia 20 - 11.00 - Recolha de Sementes (Associação Colher Para Semear)

Sábado à mesma hora do Workshop FEIRA DA TROCA

domingo, 13 de julho de 2008

À volta das aldeias... - Ciclo de Actividades na Casa da Horta - 8 a 27 de Julho - Porto




Dia 13, domingo18.30h
– Documentário “Névoa no Vale” (1h06m), de Victor Salvador
Dia 17, quinta-feira21.30h
– Documentário sobre o Teatro Regional da Serra de Montemuro (Castro Daire)
Dia 19, sábado17.30h
– Vídeos realizados em Nodar?
18.30h – Apresentação da Associação Cultural de Nodar (S. Pedro do Sul)
Dia 20, domingo18.00h
– Documentários “Contra Corrente” (26 min.), “O Fole” (32 min.) e “Milho à Terra” (50 min.), de Carlos Eduardo Viana, produzidos pela Associação Ao Norte
Dia 24, quinta-feira 21.30h
– Documentário “Ainda há pastores” (1h12m), de Jorge Pelicano
Dia 26, sábado18.30h
- Apresentação do projecto “Criar Raízes” (S. Pedro do Sul) e banca da CoopRaízes
Dia 27, domingo18.00h
– Documentário “O Céu Gira” (115min), de Mercedes Álvarez
Entrada gratuita
Casa da Horta,
Associação CulturalRua de São Francisco, 12A4050-548
Porto(perto da Igreja de São Francisco e Mercado Ferreira Borges)http://casadahorta.pegada.net/entrada/

quinta-feira, 10 de julho de 2008

Boletim Anarco-Sindicalista nº 27 (Junho - Julho 2008)


Publicação bimensal da AIT – Secção Portuguesa

http://ait-sp.blogspot.com



O download do Boletim em pdf pode ser feito em:

http://www.freewebs.com/ait-sp/bas/BAS_27.pdf


Artigos publicados neste número:

- Face à exploração laboral, não cruzes os braços!

- Os Causadores da Fome

- A “Directiva da Vergonha”

- Os salários deles (salários dos administradores das 20 maiores empresas cotadas em bolsa)

- Vila do Conde: Trabalhadores da Fabopol despedidos por protestarem contra salários em atraso

- SECLA fecha no fim de Junho e deixa 250 trabalhadores sem emprego

- Rohde: 196 trabalhadores despedidos... Com o beneplácito do sindicato!

- Marinha Grande: Vitroiberica encerra quatro meses após início

- Cepsa despede 48 trabalhadores após fusão com a Total

- Debate: Anarco-sindicalismo, lutas sociais e possibilidades de resistência no campo laboral

- Solidariedade com @s trabalhador@s imigrantes e activistas sociais. Porto: um processo do S.E.F. a activistas sociais por “difamação”…

- Não à repressão das actividades sindicais na Lionbridge

- CNT-AIT e IWW declaram guerra à Starbucks

- Pela readmissão de Federico Puy, professor despedido pela Cruz Vermelha por motivos ideológicos

- Luta dos trabalhadores do restaurante “La Pérgola” apoiada pela FORA

- Acção anarco-sindicalista versus sindicalismo democrático

- Primeiro de Maio anarco-sindicalista

- Feira do Livro Anarquista em Lisboa

quarta-feira, 9 de julho de 2008

Vem a Monforte este sábado 12 de Julho dizer NÃO aos campos experimentais de transgénicos!





Faça-se ouvir contra o cultivo de OGM não testados em zonas de Rede Natura!

Exija que o governo respeite as zonas livres criadas democraticamente!

A Plataforma Transgénicos Fora convida todos os
interessados em proteger a agricultura e
alimentação portuguesas a participar numa acção
de protesto no sábado 12 de Julho de 2008 em
Monforte em frente à herdade onde foram
autorizados três anos de testes experimentais de
milho transgénico.

O ponto de encontro é às 10h da manhã no parque
de merendas da praia fluvial de Monforte, junto à
ponte antiga sobre a Ribeira Grande. O acesso
está sinalizado a partir de Monforte (há parque
de estacionamento no local) e no mapa anexo pode
ver-se o local exacto no canto superior esquerdo.
Quaisquer dúvidas ligar para o 91 730 1025.

Quem estiver disponível para ajudar à preparação
da acção (pintar faixas, vestir espantalhos...)
está convidado a acampar já a partir de sexta de
manhã, e até domingo, no mesmo local (existem
sanitários e apoio de cozinha).

Todos contam - contamos consigo!

TRANSGÉNICOS FORA
Plataforma Portuguesa por uma Agricultura Sustentável

A Plataforma é uma estrutura integrada por doze
entidades não-governamentais da área do ambiente
e agricultura (ARP, Aliança para a Defesa do
Mundo Rural Português; ATTAC, Associação para a
Taxação das Transacções Financeiras para a Ajuda
ao Cidadão; CAMPO ABERTO, Associação de Defesa do
Ambiente; CNA, Confederação Nacional da
Agricultura; Colher para Semear, Rede Portuguesa
de Variedades Tradicionais; FAPAS, Fundo para a
Protecção dos Animais Selvagens; GAIA, Grupo de
Acção e Intervenção Ambiental; GEOTA, Grupo de
Estudos de Ordenamento do Território e Ambiente;
LPN, Liga para a Protecção da Natureza; MPI,
Movimento Pró-Informação para a Cidadania e
Ambiente; QUERCUS, Associação Nacional de
Conservação da Natureza; e SALVA, Associação de
Produtores em Agricultura Biológica do Sul) e
apoiada por dezenas de outras.

Para mais informações contactar:

Telefax
22 975 9592

Correio electrónico
mail://info@stopogm.net

Internet
http://www.stopogm.net


10 de Julho - Jantar Popular no Centro Social da Mouraria - Lisboa





JANTAR POPULAR DO CSM - LISBOA

No dia 10/07 (quinta-feira) o Centro Social da Mouraria vai ter mais um dos seus
jantares populares, seguido de passagem de video:



Jantar 2€:
Feijoada Mágica(vegana) pelas 20h Filme: "The Power of Community" pelas 21h30.
Sinopse do filme: Como Cuba Sobreviveu ao Pico do Petróleo, é um projecto The Community Solution, uma ONG que desenha e ensina soluções de baixo consumo energéticoà actual insustentável dependência dos combustiveis fósseis.




Mais informação em:





Vencedor do Prémio do Público para Melhor Filme Internacional do Aotearoa
Environmental Film Festival.


O Centro Social da Mouraria esta' sedeado no Grupo Desportivo da Mouraria entre
o Martim Moniz e a Graca.


Metro: Martim Moniz



Caso queiram contactar-nos, liguem para: Joao Santos Tel. 96 436 22 23

terça-feira, 8 de julho de 2008

Divulgação do Festival Centro de Cultura Anarquista Gonçalves Correia - de 18 a 20 de Julho - Aljustrel

O Festival tem lugar no Monte da Minhota a cerca de 1km do Carregueiro (paragem de comboios da Linha Beja-Funcheira que tem ligação aos intercidades para Beja e para o Algarve) na direcção de Aljustrel (na EN2 entre Aljustrel e Castro Verde e/ou Entradas.
.
.
Apenas parte do Monte fará parte do Festival e na restante área não devemos por lá andar (respeitem).
Junto ao Monte haverá espaço de estacionamento para carros e para as carrinhas.
Do outro lado da antiga linha de caminho de ferro, dentro da área do Monte, fica o local central de acampada num eucaliptal com sombras… Aí haverá um espaço alargado com tenda para os debates e filmes, workshops, feira da troca, etc… refrescados por alguns reservatórios de água e um bar.
Um pouco afastado estarão as casas de banho.
As refeições tem lugar junto a uma das casas do Monte, e num dos barracões deste acontecem à noite os concertos.
.
.
IMPORTANTE: Atenção com os fogos! Não se podem fazer fogueiras, e muito cuidado com os cigarros; Cuidados com os acessos ao Monte a partir da estrada (lomba má visibilidade); Não tragam os vossos cães para junto das casas do Monte (barracão dos concertos e cozinha) por causa dos outros animais/cães aí existentes;
Atenção às carraças nesta altura do ano;
Tragam pratos e talheres para as maravilhosas refeições vegetarianas!
E colaborem na limpeza e no respeito do sítio.

PROGRAMA http://goncalvescorreia.blogspot.com/

15 de Julho - Centro de Cultura Libertária - Visionamento do Filme "Brad: uma noite mais nas barricadas", 20h - Cacilhas, Almada


Dia 15 de Julho (terça-feira) – 20 horas no Centro de Cultura Libertária
http://culturalibertaria.blogspot.com/


«BRAD: uma noite mais nas barricadas»
Visionamento de documentário sobre o activista do Indymedia assassinado por paramilitares durante a revolta popular de OaxacaSeguido de conversa com o seu autor.

Rebelião popular em Oaxaca, México, 2006
Quando os paramilitares dão um tiro de fuzil no peito de Brad Will, a câmara cai, mas continua gravando.

Essa câmara passa de mão em mão, contando a história de Brad. E um pouco desse movimento de movimentos conhecido como antiglobalização.
Das ocupações urbanas em Nova York, a um piquete ecologista no Oregon, à batalha de Seattle, Praga, Quebec, Gênova, Quito, Oaxaca...

Por trás da câmara estão os amigos de Brad que, como ele, se dedicam a mostrar o que não aparece na TV!!

WORKSHOP de SERIGRAFIA e CONCERTOS na KYLAKANCRA

Próximo Sábado, 12 de Julho

Na Vila Okupada de Setúbal
KyläKancra

Workshop de Serigrafia durante a tarde
e Concertos pela noite dentro

mapa do local

sábado, 5 de julho de 2008

3ª Marcha de Orgulho LGBT no Porto


3ª Marcha de Orgulho LGBT no Porto




12 de Julho de 2008
15:00h

Praça da República, Porto

www.orgulhoporto.org

quinta-feira, 3 de julho de 2008

CESL(CÍRCULO DE ESTUDOS LIBERTARIOS)- O ATENTADO ANARQUISTA A SALAZAR

EM 4 DE JULHO DE 1937 , NUM PERÍODO EM QUE A DITADURA DO CHAMADO “ESTADO NOVO” SALAZARISTA SE CONSOLIDAVA E :

-TINHAM SIDO PROIBIDAS AS ORGANIZAÇÕES DE TRABALHADORES E ASSOCIAÇÕES LIVRES (juvenis, culturais, etc.) e PARTIDOS - SÓ ERA PERMITIDO O PARTIDO ÚNICO DO REGIME, A “UNIÃO NACIONAL”…

-A POLÍCIA POLÍTICA (PIDE) JUNTAMENTE COM AS RESTANTES FORÇAS REPRESSIVAS (GNR, PSP) E DE DEFESA DO REGIME (“Legião Portuguesa”, “Mocidade Portuguesa”) IMPLANTAVAM O TERROR E A PERSEGUIÇÃO A TUDO QUANTO NÃO ALINHAVA COM O “PENSAMENTO ÚNICO” DE ENTÃO …

-OS OPOSITORES AO REGIME (sobretudo anarquistas, anarco-sindicalistas e comunistas,) ERAM ENVIADOS PARA O CAMPO DE CONCENTRAÇÃO DO TARRAFAL E PARA AS PRISÕES OU ERAM ASSASSINADOS…

-O REGIME APOIAVA OS MILITARES DE FRANCO (juntamente com a Alemanha de Hitler e a Itália de Mussolini) CONTRA A REPÚBLICA ESPANHOLA, ENTREGANDO MILHARES DE REFUGIADOS REPUBLICANOS AOS PELOTÕES DE FUZILAMENTO DO FASCISMO ESPANHOL (Elvas-Badajoz, Chaves, etc.)…

-SE PASSAVA FOME EM PORTUGAL MAS ERAM ENVIADOS PELO REGIME PARA AS TROPAS DE FRANCO AS CHAMADAS “SOBRAS DE PORTUGAL” (TONELADAS DE ALIMENTOS )…

-SE ENVIAVAM QUADROS DA OBRIGATÓRIA “MOCIDADE PORTUGUESA” PARA CURSOS DE FORMAÇÃO POLÍTICA E INTERCÂMBIO AOS CENTROS DA “JUVENTUDE HITLEREANA” À ALEMANHA DE HITLER…

UM PUNHADO DE HOMENS CONVICTOS, REVOLTADOS E DECIDIDOS RESOLVE LEVAR A EFEITO O IMPENSÁVEL ENTÃO PARA A MAIORIA: “ATIRAR PELO AR” O DITADOR

Deste episódio da Resistência contra o salazarismo de que foram protagonistas ANARQUISTAS como o jovem Emídio Santana, tem a história oficial feito essencialmente silêncio…a favor de versões partidárias ou/e fortemente “branqueadoras”.

DAÍ ESTE NOSSO PROGRAMA VISANDO SOBRETUDO NÃO DEIXAR APAGAR A MEMÓRIA LIBERTÁRIA DA RESISTÊNCIA AO SALAZARISMO.

4 de Julho- sexta-feira

-19.00 h. Encontro na Praça da Liberdade (Porto) para divulgação da efeméride

-21.30 h. na TERRA VIVA!AES –Rua dos Caldeireiros 213 –à Cordoaria - PORTO

APRESENTAÇÃO E DEBATE do livro de Emídio Santana

“História de um atentado”(c/textos de apoio extraídos do livro)

Filme e Debate na Casa da Horta - Tema: Soberania Alimentar



10 de 11 de Julho - Alternativas dos Software Livre aos monopólios digitais - Lisboa



Alternativas do software livre aos monopólios digitais
10 e 11 de Julho Fábrica Braço de Prata - Livraria Ler Devagar Lisboa
.

.

.Acção de formação em SPIP (http://www.spip.net/)
10 de Julho 5.ª F 18h30

Com a participação de:

Philippe Rivière - jornalista do Le Monde diplomatique e co-autor do software livre SPIP;
Luís Carlos Feijão - programador informático.
...

.

.Debate
11 de Julho 6.ª F 21h


Com a participação de:
Philippe Rivière - jornalista do Le Monde diplomatique e co-autor do software livre SPIP;
João Neves - ANSOL;
Inês Pereira - socióloga;
Nuno Teles - economista.

Entrada livre, sujeita a inscrição prévia.

Inscrições para monde-diplo@netcabo.pt.
No final será emitido certificado de participação

____________________________________________________________________________________



Os programadores da liberdade


Sociedade em rede e sociedade da informação, eis dois epítetos comummente utilizados para caracterizar, por um lado, os processos internacionais de interdependência global – financeira, comercial, etc. – e, por outro, a comercialização e o fechamento do conhecimento e da informação. Paralelamente a este processo central na sociedade contemporânea, encontramos, todavia, um conjunto de movimentos que propõem a criação de alternativas, entre os quais se destaca o do software livre.
O software livre pode ser definido como aquele cujo código-fonte está disponível, sendo possível copiá-lo, modificá-lo e distribuí-lo sem quaisquer autorizações ou pagamentos adicionais. Ou seja, qualquer indivíduo na posse dos conhecimentos necessários pode utilizá-lo e contribuir livremente para o seu desenvolvimento.
O software livre desenvolve-se em rede, numa ampla e complexa rede que engloba colectivos e indivíduos isolados que contribuem, a partir das mais diversas partes do mundo, para a construção colectiva de soluções informáticas. Neste sentido, o desenvolvimento do software livre só é possível porque existe a sociedade em rede, e porque existem infra-estruturas tecnológicas que permitem ligar os diversos pontos do globo entre si, tornando possível o estabelecimento de comunicações sincrónicas entre um e outro ponto do mundo.
Por outro lado, o software livre baseia-se numa alternativa ao fechamento da informação. Resulta de projectos individuais e colectivos, conjugando no seu seio uma multiplicidade de projectos e motivações.

O primeiro tipo de projecto associado ao movimento do software livre prende-se com as possibilidades de inovação e criação tecnológica facultadas pelo uso das ferramentas de código-aberto. O software livre, cujos diversos «membros» elaboram mais ou menos autonomamente projectos de desenvolvimento, tradução e adaptação tecnológica, revê-se particularmente na ideia do prazer criativo. Simultaneamente, a inovação tecnológica surge dotada de sentidos e significados, incorporando éticas, ideologias e projectos de mudança.

A utilização de software livre reveste-se de um sentido ético e o projecto do software livre é também um movimento social, construído em torno da ideia da liberdade, do acesso e partilha da informação e da independência face a grandes organizações empresariais de tendência monopolista e a estratégias comerciais que controlam arbitrariamente as aplicações informáticas disponíveis no mercado.

Finalmente, o software livre está também a tornar-se parte de uma realidade empresarial, podendo ser também visto como um projecto económico.
O software livre surge assim como um movimento que reage a uma nova morfologia social e a novas lógicas de dominação, e que constrói alternativas no seio da sociedade em rede, em torno de uma das suas questões fundamentais: a circulação da informação, demonstrando que esta rede tem um imenso potencial disruptivo, e que outras informáticas são possíveis.
INÊS PEREIRA Socióloga
____________________________________________________________________________________
Organização:
Le Monde Diplomatique

11 de >Julho - União Operária Natural promove encontro convívio na Casa do Alentejo - Lisboa


ENCONTRO DE AMIGOS/AS
CASA DO ALENTEJO
dia 11, 21 horas

Liberdade Solidariedade Autogestão

terça-feira, 1 de julho de 2008

Programa Festival CCA 18-20 JULHO

Sexta 18
18.00 Conversa: Punk? Onde anda o anarko-punk...
21.00 Janta
22.00 Concertos I.A.C. (évora/montemor) DISASTRO SAPIENS (arredores lisboa) FOCOLITOS (lisboa) ALBERT FISH (lisboa)

Sábado 19
11.00 Feira da Troca e Workshop Construção de fornos solares
13.30 Almoçada
15.00 Conversa: Espaços Contra a Autoridade: de okupas e espaços libertados à ideia de espaço público
18.00 Projecção/Conversa: Filme “Brad Will: Uma noite mais nas barricadas”. Rebelião popular em Oaxaca, México. Com a presença do seu autor
21.00 Janta
22.00 Concertos ESKUMALHA (figueira cavaleiros) MOTU (lisboa/barreiro) DESKARGA ETILICA (figueira da foz) FREEDOM (porto) CAMARA DE GAS (madrid)

Domingo 20
11.00 Workshop
13.30 Almoçada
15.00 Conversa: Alentejo, Salvem-me Porra!!! A destruição da paisagem no Alentejo pós Alqueva…
18.00 Conversa: Para uma Ética Alimentar: que sustentabilidade para o vegetarianismo (o caso específico da soja) e o consumo da carne através da caça?
21.00 Janta
22.00 Concertos COLUNA DE FERRO (lisboa)INSULTO(kylacankra)100 TALENTO (santo andré)MÁRIO O TROVADOR (cascais)

O Festival tem lugar no Monte da Minhota a cerca de 1km do Carregueiro (paragem de comboios da Linha Beja-Funcheira que tem ligação aos intercidades para Beja e para o Algarve) na direcção de Aljustrel (na EN2 entre Aljustrel e Castro Verde e/ou Entradas).