segunda-feira, 30 de junho de 2008

Ciclo de Cinema em torno da Imigração - 9 a 30 de Julho - Lisboa


.
.
.
CICLO DE CINEMA EM JULHO
"""""""" NA CREW HASSAN"""""""
Rua das Portas de Santo Antão, 159 (rua do Coliseu)




.
DIA 9 - 4ª feira, às 21 horas
LISBOETAS - Os imigrantes, são os novos habitantes de Lisboa - Portugal



DIA 10 - 5ª feira, às 21 horas
TERRA PROMETIDA - Imigrantes e escravas sexuais em Israel - legendas em português


DIA 16, 4ª feira, às 18,30 horas
FORTALEZA EUROPA - manifestações contra barreiras Europa/África- em castelhano


DIA 17, 5ª feira, às 21 horas
NO LAGER, NOWHERE-Campos de detenção de imigrantes na Europa-legendas inglês


DIA 23, 4ª Feira, às 18,30 horas
NUBAI - O rap negro em Lisboa, - Arrentela, Cova da Moura, Porto Salvo - Português


DIA 24, 5ª feira, às 21 horas
OUTROS BAIRRO-
O falso arrastão e histórias de bairros de imigrantes - Português


DIA 30, 4ª feira, às 18,30 horas
BAP-SEPTA- A odisseia da travessia do Estreito de Gibraltar pelos imigrantes- Português
COM A PRESENÇA DOS REALIZADORES


.

Iniciativa da Tertúlia Liberdade ENTRADA LIVRe
tertulialiberdade.blogspot.com

sexta-feira, 27 de junho de 2008

Concentração seguida de debate - ANARQUISMO NA SOCIEDADE PORTUGUESA - Lisboa - 4 de Julho


ALTERNATIVA LIBERTÁRIA-LX ORGANIZA

Concentração onde ocorreu o atentado a Salazar (Avenida Barbosa du Bocage, transversal da Avenida da República) no dia 4 de Julho pelas 16 horas.

DEBATE/CONVERSA – 4 JULHO/18:30/CREW HASSAN, Lisboa

ANARQUISMO NA SOCIEDADE PORTUGUESA: passado e presente

Depois do fracasso da greve geral do 18 Janeiro de 1934, na tentativa de restabelecer as liberdades sindicais e civis, com as prisões repletas de militantes, muitos na clandestinidade, outros exilados, poucas opções de lutar estavam aos militantes anarquistas na batalha contra o fascismo Salazarista.
Foi então que em último recurso um grupo de anarco-sindicalistas, entre eles Emídio Santana, planeou um atentado contra Salazar. O dia foi o 4 de Julho de 1937. Este terá sido talvez o último acto de significado socialmente profundo do anarquismo em Portugal.
Aproveitando a data do acontecimento, a Alternativa Libertária promove uma sessão sobre a história do anarquismo português, tendo como convidado o historiador Paulo Guimarães. Com esta sessão pretende-se não só recuperar a memória histórica do anarquismo em Portugal, como também engendrar uma discussão sobre as causas/motivos do desaparecimento do mesmo em termos sociais/políticos/sindicalista e enquanto um projecto de organização social em oposição ao capitalismo.
Quais as razões do desaparecimento do anarquismo como ferramenta de luta social?
Quais os passos errados dos próprios anarquistas? Quase 70 anos não é demasiado tempo de hiato em termos de uma falta de perspectiva social do anarquismo, estranhamente quando do lado de lá da fronteira ele nunca perdeu força e até cresce? O que falta e tem faltado? Estas são várias das perguntas possíveis, certamente haverá mais a colocar.

O acto decorrerá a partir das 18.30h na Crew Hassan no dia 4 de Julho de 2008, Sexta-Feira.

cinema comunitário anti-g8 na Casa Viva


, 1 julho 22h00 entrada livre

A uma semana da próxima Cimeira do G8, no Japão, a 3ª sessão de Cinema Comunitário mostra protestos registados nos últimos anos contra os líderes dos oito países mais industrializados do planeta Terra.

22h00 Genoa Libera 2001, de Globalize Resistence (30’)
Um dos primeiros documentários produzidos logo após os protestos na Cimeira do G8 de 2001 em Itália. Para além de incluir imagens impressionantes de confrontos entre manifestantes e "autoridades" nunca distribuídas nos media, o filme inclui uma série de entrevistas a participantes nos protestos. (Inglês e Italiano)


22h30 A ponte de Aurbounne 2002 (8’)
Um ano depois da batalha campal em Génova, e ainda sob a sombra de um recente 11 de Setembro, o G8 reuniu-se na região montanhosa de Evian, França. Contornando os obstáculos naturais, um pequeno grupo de activistas conduziu uma acção não violenta com um fim inesperado devido a um acção policial pouco pensada. (Inglês)


22h38 Shut Down Gleeneagles 2005 e outros pequenos vídeos (30’)
Em 2005, o G8 reuniu-se numa estância de golfe no meio das Highlands Escocesas. Durante duas semanas, cerca de 30 mil activistas conduziram uma série de acções com o intuito de fechar a cimeira. Nesta compilação de vários pequenos vídeos é possível ver o protesto na base nuclear de Faslane, os confrontos em Edimburgo durante a manifestação da Make Poverty History Campaign, o cerco à cimeira em Auchtarader e o protesto do Reclaim the Street, em Glasgow. (Inglês)


23h08 G8 Heiligendamm 2007
Este vídeo compila horas de imagens dos protestos na última cimeira do G8 no Norte da Alemanha. Por razões praticas, serão seleccionadas apenas as mais relevantes, conforme o interesse da audiência. (Inglês)


Nota
: os filmes não estão legendados em português, no entanto, na maior parte, resumem-se a montagens de imagens de protestos que falam por si.

Iniciativa e programação:
cinemacomunitario.blogspot.com

quarta-feira, 25 de junho de 2008

Dia 29 de Junho - Mobilização anti-G8

Dia 29 deste mês (próximo Domingo),16:00h, na Horta Popular da
Mouraria (à Graça, acesso pela R. Damasceno Monteiro) vem partilhar
connosco ideias, perspectivas e sugestões tendo em vista a realização de
acções não violentas contra a cimeira do G8 no Japão.

A Via Campesina está a apelar à mobilização do movimento contra G8 para no
período de 4 a 7 de Julho realizar acções no âmbito da soberania alimentar,
alterações climáticas, perda de biodiversidade.

Apesar desta chamada internacional partir (entre outras) da Via Campesina, a
contestação ao G8 engloba uma diversidade de grupos de acção, campanhas e
indivíduos que no dia a dia, lutam contra o desenfreado capitalismo que nos
ataca e põe em causa habitats e seres vivos como nunca, com as consequências
sociais dramáticas que conhecemos.

Esta é uma oportunidade de trabalharmos juntos por um objectivo comum,
maximizando o impacto da sociedade civil nas políticas que nos impõem.



terça-feira, 24 de junho de 2008

10ª Feira Laica, 28 de Junho - Bedeteca de Lisboa

Em regime experimental de mudança de formato
(pela primeira vez a feira durará apenas um dia),
mais curto mas intenso, a Laica segue a sua órbita imperturbável, em demanda de outros mundos. Para além da habitual oferta de comércio cultural justo (livros e discos em segunda mão, edição independente, artesanato urbano, serigrafia …)

Demonstração de serigrafia e gravura
Magna exposição – International Graphic Arts Exhibition
Pintura mural ao vivo com Pedro Zamith
Novidades editoriais
Segunda edição da Guerrilha Laica
Animação infantil
Concertos de Minta
, Presidente Drogado e Riding Pânico.

Programa completo em Feira Laica




segunda-feira, 23 de junho de 2008

16º Curtas Vila do Conde - 5 a 13 de Julho 2008


Ira decorrer de 5 a 13 de Julho o Festival de Curtas de Vila do Conde,que assenta a sua programação no eixo composto pelas mostras internacionais e Nacional de curtas metragens.

Take One!, onde os estudantes das escolas de cinema e audiovisuais portuguesas têm a oportunidade de mostrar os seus trabalhos mais recentes e também a Competição de Videoclips.

A secção Remixed são propostas criativas que promovem sínteses entre criação visual, audiovisual e musical. O programa de curtas metragens da edição de 2008 do Remixed congrega 13 filmes muito recentes de carácter mais experimental, que privilegiam abordagens inovadoras da interacção entre imagem, som e música.
Para além das curtas, o Remixed incluirá um conjunto de filmes-concerto onde se destacam os Mão Morta que interpretam uma banda sonora original para os filmes da artista vanguardista norte americana Maya Deren (1917 – 1961), Legendary Tiger Man e os filmes de animação experimental do neozelandês Len Lye (1901 – 1980) e a música dos Loosers para uma selecção de curtas do prolífero realizador experimental Stan Brakhage.

Na secção In Focus, destaca-se a exposição retrospectiva da obra do artista/cineasta austríaco Martin Arnold que estará patente na Galeria Solar e será inaugurada no dia 4 de Julho.

Programa detalhado em:www.curtasmetragens.pt

quinta-feira, 19 de junho de 2008

TOURNÉ de HORROR e HABEMUS KAOS

JUNHO DE 2008

Para mais informações escreve para
kylakancra@gmail.com

ou visita www.goncalvescorreia.blogspot.com

Congresso Feminista de 26, 27 e 28 de Junho

26 e 27 de Junho na Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa.
28 de Junho na Faculdade de Belas Artes, Lisboa.


Este Congresso pretende constituir-se como um acontecimento de carácter científico e interventivo, englobando as/os principais investigadoras e investigadores do campo dos estudos sobre as mulheres, dos estudos de género e dos estudos feministas em Portugal, bem como das e dos activistas que, no terreno, se envolvem na luta pela transformação de uma sociedade hierarquizada e desigual, muitas vezes, colonizadora e predadora do mundo social e natural, contribuindo para a construção de uma comunidade de activistas e cientistas que defendem um mundo mais igualitário, onde o respeito pelos direitos humanos e pela riqueza cultural sejam metas a atingir na corrida contra a violência.

Debates
Ciclo de cinema e vídeo
Música

Letras(destacamos a conversa a volta do livro Se não puder dançar esta não é a minha revolução,da Emma Goldman,23 de Junho,19 h. na Livraria Assírio & Alvim |Rua Passos Manuel).
Teatro

Informação detalhada disponível em congressofeminista2008.org

terça-feira, 17 de junho de 2008

Nino Brown - Da periferia de São Paulo para os guetos de Lisboa...18, 19 e 20 de Junho



Nino Brown, o primeiro brasileiro a fazer parte da Universal Zulu Nation (http://www.zulunation.com.br/), estará em Lisboa, nos dias 18, 19 e 20 de junho.

A margem da II Conferência Pensar e Agir no dia 19, estará girando por alguns bairros para trocar experiências com a comunidade do Hip-Hop de Portugal.

Se quiser conhecer um pouco da cultura Hip-Hop brasileira, é uma boa oportunidade.



Programa

Dia 18 Visita à Cova da Moura conversa com os HipHoppers do Bairro

Dia 20 Visita à Khapaz e apresentação de filme sobre a Casa do Hip Hop de Diadema seguido de troca de ideias.


Aparece!!
..

.
Quem é Nino Brown?
No final dos anos 70, depois de conhecer o Funk&Soul e um dos principais ícones, James Brown, incorporou esse estilo de vida e como dançarino e Dj de bailes black iniciou sua trajetória na Grande Sâo Paulo.
Quando se aproximou da cultura Hip-Hop, seguiu o caminho da informação, publicando e colecionado informativos ligados a questões política, racial, socio-cultural, organizando assim um acervo de materiais de referência.

Em 1994 torna-se membro da Universal Zulu Nation, criada pelo pai do Hip-Hop Afrika Bambaataa sendo o primeiro brasileiro a fazer parte dessa organização mundial.

Nino é um dos fundadores da primeira Casa do Hip-Hop da America Latina (desde 1999), em Diadema, São Paulo.

Seu nome é referência no trabalho do Hip-Hop enquanto ferramenta de transformação social no

Brasil.

São mais de 30 anos de luta!

CAMPO DE SOLSTÍCIO "TERRA VIVA!"2008 - 20,21 e 22 de JUNHO - Porto


OFICINAS:
.
-Técnicas primitivas e sobrevivência(tear de campo p/esteiras, ferramentas primitivas)
-Land Art e construções paus&cordas-Ar-livre -confecção e montagem de Teepees
-Técnicas holísticas -construção e utilização de SAUNA ÍNDIA , pinturas corporais rituais, D0-IN e primeiros socorros
-Plantas silvestres medicinais e seu uso-Cozinha "selvagem" com plantas silvestres
-Canto de Intervenção Social-Rituais índios e celtas (círculos de pedras)
-História Viva -visita à estação arqueológica do castro Monte Padrão
-Ciências Vivas- observação/identificação nocturna de constelações, estrelas e outros astros
.
II-CÍRCULOS DE DISCUSSÃO E DEBATE (com textos de apoio distribuídos previamente)-geralmente à noite
.
-Ecologia social versus sócio-biologia-"Eco-Esco/utismo livre"- o que é?
-Intervenção social libertária-Primitivismo,Hedonismo ou Anarquismo Social?
-Problemas ecológicos-sociais do tempo presente(Globais e locais)-QUE FAZER?
.
III-GRUPOS DE TREINO:-SOBREVIVÊNCIA-Orientação e passagem de obstáculos naturais (Rappel e Slide)-Iniciação ao treino-autogénico (auto-sugestão)
.
IV-"Caminhar c'a Gente"
- visita à aldeia típica de Pereiras, pelo vale do Leça- visita ao Castro de Monte Padrão- visita (e banho "ritual") na Cascata da Fervença
.
Haverá para cada destas actividades uma TAXA DE PARTICIPAÇÃO PESSOAL(2 euros e meio por cada workshop realizado) - bem como para as refeições confeccionadas pela EQUIPA DE COZINHA DE CAMPO .
.
CONTACTEM! INSCREVAM-SE !:
NA N/ SEDE DE 2ª A 5ª DAS 15 ÀS 18.30 H
.
OU PRÉ-INSCREVAM-SE ATRAVÉS DO NOSSO E.MAIL ENVIANDO OS VOSSOS DADOS PESSOAIS E INFORMANDO QUAIS AS ACTIVIDADES MAIS DA VOSSA PREFERÊNCIA
(a inscrição definitiva, neste caso, é feita no próprio campo).
.
+INFORMAÇÕES A QUALQUER
HORA: 967694816DE TARDE: 223324001
http://terraviva.weblog.com.pt/

Oficinas da Horta - Curso de Introdução à alimentação vegetariana natural - Porto



Curso de Introdução à Alimentação Vegetariana Natural - Casa da Horta
.
29 e 30 de Junho __7 de Julho de 2008_
Domingo, 29 de Junho, das 16h às 19h
2ªfeiras, 30 de Junho e 7 de Julho, das 19h às 23h na Casa da Horta!
.
http://casadahorta.pegada.net/entrada/
número limite máx. de inscrições: 7 número limite min. de inscrições: 4 Contribuição (inclui curso completo, refeições e manual): 35 abóboras ou 30 abóboras (para formandos em situação económica comprovadamente desfavorecida)
..
Inscrições: Casa da Horta
Tlm:93 7267541
.
Segredos da Horta (Pedro Jorge Pereira)93 4476236ecotopia@tvtel.pt ou segredosdahorta@gmail.com
.
Introdução / breve contextoAo longo da história, e ao contrário do mito que vai prevalecendo de que o Homem é essencialmente omnívoro, diversas civilizações e algumas figuras particularmente proeminentes da história da humanidade praticavam, por diversas razões, uma alimentação essencialmente vegetariana (p.ex. Leonardo da Vinci, Platão, Socrates, Henry David Thoreau, etc.) ...Ainda que vivendo numa sociedade onde o consumo de carne é comum e predominante, o vegetarianismo por motivos de ordem ética, ecológica, religiosa e espiritual encontra-se cada vez mais difundido, estando também implícito em novos paradigmas de aproximação da humanidade à Natureza.
.
O ser vivo (o ser humano) é um ser constituído por uma dimensão biológica, psicológica e espiritual. A nutrição não é pois a mera satisfação de uma necessidade biológica elementar mas, muito mais do que isso, é um processo de transmissão energética e de profundo inter-relacionamento do ser vivo com o meio onde se insere.
Logo, daí se depreende que um alimentação que tem por base o sacrifício e sofrimento de milhares de animais tem um enorme potencial de gerar profundas desarmonias desde logo ao nível da própria saúde de quem se alimenta principalmente de carne.O Vegetarianismo é uma opção cada vez mais válida, éticamente correcta e, em geral, ecologicamente mais sustentável. Conhecê-lo é entrar num fascinante mundo de sabores, paladares e alimentos.
Conhecimento que não se transmite é conhecimento condenado à sua própria extinção.?Segredos da HortaSegredos da Horta é um projecto que tem por finalidade a divulgação da ?cozinha vegetariana? nas suas diversas vertentes: nutricional, psico-biológica e filosófica; e consiste, essencialmente, na realização de oficinas práticas de formação no decorrer das quais são transmitidos conhecimentos práticos de confecção e preparação de refeições vegetarianas segundo princípios básicos de uma alimentação natural e saudável.Segredos da Horta é pois uma nova forma de olhar para a arte da nutrição.
É uma nova forma de desmistificar ideias pré-concebidas e dar a conhecer esse mundo tão fascinante que é o da alimentação e nutrição vegetariana.
.
Porque a alimentação vegetariana não é só "comer vegetais" mas sim, e muito mais, uma forma diferente e talvez melhor de estar na vida. Uma forma simples, consciente e deliciosa!
ApresentaçãoPedro Jorge Pereira, vegetariano há cerca de 7 anos, na maior parte deles de forma integral (Vegan) é cozinheiro vegetariano profissional desde 2002. Foi cozinheiro no Restaurante Nakité, no Porto, e Daterra, em Matosinhos, e é formador sobretudo no projecto Segredos da Horta.
Tem simultaneamente vindo a colaborar e desenvolver vários outros projectos e iniciativas na área da alimentação vegetariana natural e de educação ecológica e social.A alimentação vegetariana, muito mais do que uma mera opção enquanto regime alimentar, representa uma forma de estar na vida e de encarar a saúde como um todo. Pratico um regime alimentar vegetariano desde há alguns anos e tenho vindo a descobrir no mundo da alimentação vegetariana todo um universo fascinante e repleto de conhecimento. Conhecimento esse que assumo como principal missão dar a conhecer, partilhar e aprofundar. Conhecimento esse que, ao contrário do que dizem diversos mitos pré estabelecidos em relação ao mesmo, é muito simples de desenvolver e colocar em prática no dia-a-dia.?A alimentação vegetariana, em geral, é uma alimentação ecologicamente mais sustentável, eticamente mais correcta, nutricionalmente mais diversificada e rica e, já agora, sem dúvida a mais deliciosa e atraente!
.
Oficina
.
As oficinas a realizar serão compostas por uma breve introdução teórica, na qual serão abordados alguns dos conceitos principais, sendo depois seguidas da componente prática nas quais são preparados e confeccionados diversos pratos vegetarianos.Durante a parte prática são preparados Menus vegetarianos compostos de entradas, sopa, prato principal e sobremesa.

Oficinas da Horta: Workshop de Serigrafia - 22 de Junho - Porto




Oficinas da Horta


Oficina de Serigrafia


Domingo – 22 de Junho - 17h


Contribuição mínima: 7€ (com oferta da t-shirt)


Através desta técnica de impressão podes imprimir em vários tipos de materiais (papel, plástico, tecido, madeira, vidro), em vários tipos de superfícies, espessuras ou tamanhos, com diversos tipos de tintas ou cores.
A serigrafia permite obter várias reproduções iguais e de grande qualidade visual com um custo reduzido, utilizando um equipamento relativamente simples de construir.
Nesta oficina, vamos aprender a imprimir uma imagem numa t-shirt (que depois podes levar contigo).


Inscrições: casadahorta@pegada.net / 222024123

9ª Marcha do Orgulho LGBT 2008

Data: 28 Junho, Sábado
Hora: 16:00
Local: Príncipe Real até ao Terreiro do Paço

Manifesto 2008

FRACTURANTE É A DISCRIMINAÇÃO

O orgulho LGBT (Lésbico, Gay, Bissexual ou Transgénero) existe por contraponto à vergonha que o preconceito e a discriminação tentam impor-nos. Temos orgulho porque, por entre o insulto, fomos capazes de descobrir a nossa identidade e temos orgulho porque somos capazes de a afirmar contra os armários do silêncio, do medo e da invisibilidade. Porque a rua é o palco de todas as lutas e da celebração da diversidade e da visibilidade dos nossos amores, queremos mostrar que a orientação sexual e a identidade de género não nos diminuem nem nos tornam melhores seres humanos.

E estamos orgulhosamente acompanhad@s por todas as pessoas que se preocupam com os direitos humanos e que lutam contra a discriminação sexista, homofóbica, transfóbica, ou racista e xenófoba, que limitam a nossa democracia.

É que o direito à cidadania plena independentemente da orientação sexual e da identidade de género não é uma “questão fracturante”. “Fracturante” é a discriminação na lei e na sociedade que remete as pessoas LGBT para uma cidadania de segunda.

Queremos uma sociedade que reconheça a diversidade de modelos familiares com iguais oportunidades perante a lei. Porque a família é uma escolha livre dos indivíduos, lugar para a partilha de afectos e de vidas em comum e porque o Estado não pode privilegiar nenhum modelo em detrimento de todos os outros.
Por isso exigimos que se cumpra a Constituição no seu 13º Artigo e que o casamento civil deixe de ser uma possibilidade exclusiva para “pessoas de sexo diferente”, que a possibilidade de adopção e acolhimento de crianças seja alargada para todas as pessoas e casais com condições materiais e afectivas para delas cuidar, que a inseminação artificial possa ser uma possibilidade para todas as mulheres que a desejem, independentemente da sua orientação sexual e de viverem ou não uma relação de casal. Porque as nossas famílias já existem e nada justifica que continuem fora da lei.
“Fracturante” é por isso a actual discriminação na lei que recusa o igual reconhecimento das relações e projectos familiares das pessoas LGBT.

Exigimos que sejam tomadas medidas legislativas que combatam eficazmente a desigualdade de género que persiste e, inclusive, se agrava no nosso país. Que as mulheres possam ter acesso, em condições de igualdade, ao trabalho e ao espaço público. Que a violência e a discriminação de género sejam erradicadas definitivamente.
Exigimos ainda que a identidade de género seja contemplada no Principio da Igualdade constitucional, que se tomem iniciativas legais que reconheçam a autodeterminação das pessoas transsexuais e transgénero, que facilitem os processos de adaptação do nome e do sexo nos documentos de identificação, que agilizem os procedimentos médicos de adaptação do corpo.
“Fracturante” é a actual lacuna legal que obriga as pessoas transsexuais e transgénero a viver um longo processo médico e judicial, que perpetua a discórdia entre a aparência e os documentos, causando várias discriminações no acesso à educação, ao trabalho, e à saúde.

Não esquecemos que o Estado tem responsabilidades particulares no perpetuar da discriminação. Como por exemplo, através do Instituto Português de Sangue ao recusar as dádivas de homens que tiveram sexo com homens, com o preconceito a sobrepor-se a qualquer critério objectivo e a colocar mesmo em risco – para toda e qualquer pessoa que necessite de uma transfusão – uma triagem correcta da qualidade do sangue.

É fundamental apostar na prevenção activa do preconceito, com políticas que promovam a igualdade de género e combatam a discriminação e a violência em todas as suas formas.
É, pois, imperativo que agentes do Estado – de sectores fundamentais como a saúde, a educação, a justiça ou a segurança – recebam formação específica para que tenhamos uma sociedade plural e laica, que saiba viver em diversidade e que saiba combater as fracturas geradas pela discriminação.

Temos todos o direito, e @s jovens em particular, a uma educação abrangente, inclusiva e realista. Uma educação em que finalmente se concretize a educação sexual e para a cidadania, suportada em conhecimentos científicos rigorosos. Uma educação estruturada de modo não heterossexista e que aborde as orientações sexuais e as identidades de género, possibilitando a prevenção das diversas discriminações a que somos sujeit@s no nosso quotidiano público e privado.

Somos pessoas de muitas origens, convicções e diferentes saberes, mas hoje estamos juntas na rua com a cara levantada e a certeza de que o futuro só depende daquilo que soubermos fazer dele.

marchalgbt2008.blogspot.com

segunda-feira, 16 de junho de 2008

Lançamento de Livro: 1807-2007 - 200 ANOS DE DENÚNCIA DA ESCRAVATURA



6ª FEIRA - 20 de JUNHO - 21 HORAS

Coop. Cltural CREW HASSAN- RUA DAS PORTAS DE STº. ANTÃO (rua do Coliseu)

EXPOSIÇÃO A ESCRAVATURA E A SOBRE-EXPLORAÇÃO ACTUAL
EXIBIÇÃO DE CAPOEIRA - com Mestre Chá Preto

Promoção: Tertúlia Liberdade - http://tertulialiberdade.blogspot.com

Ciclo de Cinema na FCSH - Lisboa - "Neo.Realismo" Italiano



O Ciclo irá ocorrer de 16 a 28 de Junho na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.
16 filmes, 11 dias de projecções, 8 realizadores.
Visconti, Rossellini, De Sica, Antonioni, Pasolini, Fellini, Moretti (e Tay Garnett): o neo-realismo italiano ao centro.
A entrada é livre.
Todas as sessões serão apresentadas por personalidades ligadas ao cinema e à cultura.
Local:
Auditório 1 ou 3 (1º ou 5º piso da Torre B) da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.
Morada: Av. Berna n. 26 - C Metro: Campo Pequeno / Praça de Espanha Autocarros: 16, 26, 56 Comboio: Entrecampos Departamento de Ciências da Comunicação da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas Av. de Berna, nº 26-C Torre B, 5.º Piso Gabinete 522 1069-061 Lisboa
Contacto: Tiago Baptista: 934323418 Tel (F.C.S.H.): 217908300 – extensão 1539
E-mail:

Teatro do Oprimido em Lx - 16 de Junho


Hoje, dia 16 de Junho (pelas 21h30) , vai realizar-se a última representação no CineArte ( em Lisboa) da peça de teatro Fórum « Os nossos pais» a cargo do Teatro do Oprimido de Lisboa (GTO LX).

«Os nossos Pais» é um desafio à reflexão conjunta sobre a família contemporânea.

Qual a nossa responsabilidade no bem-estar e qualidade de vida dos nossos pais e avós?

Estão as novas dinâmicas familiares preparadas para lidar com o envelhecimento da população? A igualdade de género é um tema do passado?

Como sempre no Teatro Fórum, nós apresentamos o problema e são os espectadores que actuam e propõem as soluções.

O Teatro do Oprimido de Augusto Boal envolve actores e público num processo de reflexão mútua sobre as suas realidades. Ao contrário do que acontece no teatro convencional, os espectadores podem, no fim da peça, entrar em palco e propor/ actuar possíveis soluções para o problema apresentado.

O teatro surge como espaço de participação, discussão e análise de ideias.

O GTOLx, Grupo de Teatro do Oprimido de Lisboa, é uma ONG que usa a ferramenta do Teatro do Oprimido para estimular a participação activa e consciente dos cidadãos na construção da sociedade.O GTOLx desenvolve projectos de empowerment social com comunidades críticas, trabalhando directamente com as populações, formando-as nas técnicas do Teatro do Oprimido e acompanhando-as na construção e apresentação para a comunidade de espectáculos de Teatro Fórum sobre as suas problemáticas.

domingo, 15 de junho de 2008

Festival "Centro de Cultura Anarquista Gonçalves Correia" - Aljustrel - 18, 19 e 20 de Julho


Festival“C.C.A. Gonçalves Correia”18, 19 e 20 de Julho
no Carregueiro (Aljustrel)*O Anarko Punk no Alentejo em 3 noites, antecedidas ao longo dos dias de debates, passagens de documentários e filmes, workshops e tempo para conversar, trocar ideias e passear!!!




Concertos


Sexta 18 I.A.C. (évora/montemor) DISASTRO SAPIENS (arredores de lisboa) FOCOLITOS (lisboa) ALBERT FISH (lisboa) Dj’s… Sábado 19 ESKUMALHA (figueira dos cavaleiros) MOTU (lisboa/barreiro) DESKARGA ETILICA (figueira da foz) FREEDOM (porto) CAMARA DE GAS (madrid) Domingo 20 COLUNA DE FERRO (lisboa) INSULTO (kylacankra) 100 TALENTO (santo andré) MÁRIO O TROVADOR (cascais)





Debates (estes e outros a surgirem...)




Filme “Brad Will: Uma noite mais nas barricadas”.

Rebelião popular em Oaxaca,México. Com a presença do seu autor


Espaços Contra a Autoridade:de centros sociais, okupas e espaços libertados à ideia de espaço público…


Alentejo, Salvem-me Porra!!!A destruição da paisagem no Alentejo pós Alqueva… PIN’s, olivais etc..


* Mantem-te informado em goncalvescorreia.blogspot.com
(desenvolvimentos de mais actividades, da localização do Festival, avisos à navegação e outras informações nos proximos dias...)

Oficinas e Campos de Férias TERRA VIVA - Porto

.
.
.
TERRAVIVA! TERRA VIVENTE
Associação de Ecologia Social






OFICINA DE ARTESANATO

Próxima oficina: dia 15 de JUNHO às 15:00

CONFEÇÃO DE CARTEIRINHAS EM CABEDAL

Taxa de participação: 2 Euros por pessoa, para custear os materiais a utilizar.



OFICINA DE ASTRONOMIA
*

Próxima oficina: dia 14 de JUNHO a partir das 21:30

Observação de constelações, astros e alguns planetas

Taxa de participação: 1 Euro por pessoa.(inclui observação através de um telescópio e material informativo)

*Esta oficina só se realiza se as condições climatéricas assim o permitirem.
*As oficinas realizam-se na sala D da sede da Terra Viva!/Terra Vivente–Associação de Ecologia Social




. TRILHAS VERDES do VERÃO
De 05 a 09 de Julho no Mindelo (Vila do Conde) em Alvre e Santa Comba (Recarei) e Monte Córdova (Sto Tirso)
Trilhas de descoberta sócio-ambiental, Orientação, Técnicas de Sobrevivência, Jogos Florestais, tiro com arco, Volley, descida de rio.

. FAFE ECO-AVENTURA
De 03 a 09 de Agosto em Fafe no parque de campismo da Queimadela - Fafe
Trilhas de descoberta sócio-ambiental, orientação, sobrevivência, jogos de campo e fluviais, Land - Art

. GERÊS-ECOAVENTURA

De 31 de Agosto a 06 de Setembro no Parque de Campismo do Vidoeiro-Gerês
Trilhas de descoberta sócio-ambiental,, Orientação, Técnicas de Sobrevivência, Jogos Florestais, tiro com arco, volley



____________________________________________________________________
INSCRIÇÕES: Através do site do IPJ Link http://fm.juventude.gov.pt/ ou na nossa sede Rua dos Caldeireiros, 213 sala A – 4050-141 PORTO
MAIS INFORMAÇÕES: E-mail: terraviva@aeiou.pt Site:http://terraviva.weblog.com.pt - Telef: 223 324 001

Solidariedade para com LIEBIG34 - Squat em Berlim - Alemanha


Liebig 34, localizado em Friedrichshain, Berlim, é um dos últimosprojectos culturais autónomos para mulheres, lésbicas e trangéneros, bem como um ponto de encontro para queers de todo o mundo.

Relacionados com a casa, no mesmo edifício, encontram-se também o info-shop-político “Daneben” e o bar “X-B-Liebig”, espaços não comerciaisauto-organizados.


O projecto, que existe há 17 anos, foi em tempos um squat e tenta agoramanter-se o mais autónomo possível.

Estamos a tentar viver sem hierarquias e, especialmente, sem estruturaspatriarcais!O L34 é um espaço para viver livre de sexismo, patriarquia e racismo, no qual se desenvolvem e põem em prática os nossos ideais sociais, políticose culturais. É um local que funciona como rede para troca de ideias,projectos, informação e experiências. Aqui podemos viver apoiando-nos mutualmente, e tornar-mo-nos maisauto-confiantes. Ser feminista significa levar muito a sério a opressão levada a cabo sobremulheres, lésbias e trangéneros.

De momento a casa tem 25 habitantes de diferentes países.

Somos djanes,performers, cineastas, activistas, escritoras, professoras, estudantes,carpinteiras, electricistas, pintoras, fotógrafas, com formação médica emais.Todas acreditamos que espaços libertários são importantes.

Após 17 anos a existência de L34 está ameaçada! Brevemente a casa irá ser objecto de leilão compulsório. Se perdermos a nossa casa um importante espaço libertário e ponto de encontro para cultura não comercial irádesaparecer, passando para as mãos do homem de negócios e mediador imobiliàrio P.P. é proprietário de mais de 200 casas em Fredrichshain e 3000 em Berlim.A sua actividade consiste especialmente em comprar projectos “podres” egentrificà-los, tranformando-os em locais adequados para yuppies. Ele é conhecido por comprar projectos-casa (como o L34), destruindo, desta forma, as nossas infraestructuras e estrutura interna.Algumas famílias e inquilinos também têm problemas com ele, pois ele nunca cumpre as promessas que faz.

Berlim, a cidade das casas vazias, está a ser totalmente reestructuradanum gigante processo de gentrificação. As rendas estão a aumentar incrivelmente, o que obriga as pessoas com menos meios e salários adeslocarem-se das suas casas para terem que viver nos arredores de Berlim. Os projectos-casa autónomos encontram-se maioritariamente em edifícios velhos não modernizados e é possível, por isso, manter as rendas muito baratas (e destoar a ordenada superfície urbana!!!).


Queers, feministas, squatters e libertários: juntem-se! Nós ficamos!

Morte ao capitalismo e homofobia!! - SMASH CAPITALISM AND HOMOPHOBIA!




.
.
.
Deixa-se desde já o apelo aos diferentes colectivos e individuos libertátios para que possam organizar benefits ou mesmo ajudar de outras formas o espaço autónomo em questão!!

Colectivo Anarquista Hipátia - Porto



Hipátia de Alexandria também conhecida como Hipácia, filosofa, grega, nascida aproximadamente em 370 d.C. e assassinada em 415 d.C.

A tragédia de Hipatia foi ter vivido numa época de luta aguda entre o Paganismo declinante e o Cristianismo triunfante, que se impunha no mundo greco-romano. Ela era neo-platônica e defensora intransigente da liberdade de pensamento, o que a tornava má vista por aqueles que pretendiam encarcerar o pensamento nas celas da ortodoxia religiosa.

Frases de hipátia
“Compreender as coisas que nos rodeiam é a melhor preparação para compreender o que há mais além”
.
“Todas as formas religiosas dogmáticas são falaciosas e não devem ser aceitas por auto-respeito pessoal.”
.
“Reseve o seu direito a pensar, mesmo pensar errado é melhor do que não pensar.”
..
“Ensinar superstições como verdades é uma das coisas mais terríveis.”
.
“Governar acorrentando a mente através do medo de punição em outro mundo é tão baixo quanto usar a força.”



Declaração de principios do Colectivo Anarquista Hipátia



Não temos filiação determinada, mas somos irmãos de todos os que desde os alvores da Humanidade sonharam ser livres entre iguais e diferentes, ajudando a que rompesse uma relação de partilha e amizade entre indivíduos e povos, e de harmonia entre os seres e para com a Terra e o Universo.

Somos órfãos, temos que forjar a nossa própria reflexão, crítica e teórica, a partir da observação atenta, do estudo e do diálogo. Nosso. Ainda que ajudados pelos contributos dos que nos antecederam e dos que nos acompanham com esse sentido crítico e utopia a que aspiramos. Disponíveis para o confronto atento e aberto.

É rico o nosso património, espiritual, difuso e amplo. E só nesse sentido nos sentimos herdeiros.


Herdeiros da luta camponesa, da revolta esparquista, das aspirações igualitárias dos milenaristas medievais, da luta dos quilombos, da Comuna de Paris, das revoluções cedo esmagadas na Rússia e Alemanha dos conselhos operários, da rebeldia makhnovista, do espírito libertário de Kronstadt, do México de Villa e Zapata, da Espanha das comunas libertárias, das lutas pela liberdade contra os impérios russo e americano, do Maio 68, da libertação anti-colonial em todo o mundo, do 25 de Abril pós-militar, a contemporânea via zapatista e magonista, e do movimento de resistência ao capitalismo em toda a parte.

Herdeiros da luta das mulheres contra a sua opressão milenar, da luta por uma livre identidade, autodeterminação e orientação sexual.

Herdeiros da luta contra a imposição de um modelo civilizacional embrutecedor mas dito superior, tábua rasa da história e organização social de muitos povos, e da luta contra o preconceito xenófobo e racista.

Herdeiros da luta contra a apropriação privada e a destruição da terra, da água, do ar e dos seres vivos que neles coexistem.

Herdeiros da luta contra a apropriação do nosso pensamento e da nossa energia, contra a normalização mediática, massificadora e brutal, contra a tecnologia ao serviço do império, quer se afirma nuclear, genética, digital, vertiginosa.

Herdeiros da luta contra a resignação em vista da recompensa num qualquer longínquo amanhã, seja ele místico ou político.
Não pretendemos trazer atrás de nós seja quem fora, nem sequer indicar o caminho ou um caminho, antes fazer parte de um processo partilhado e construído em comum, com o contributo controverso e sujeito à prova, da nossa ideia e método, assente no debate colectivo, na decisão por consenso, na experimentação.

Somos anarquistas.




Manifesto

A Comunidade

Vindos de experiências geracionais diferentes, alguns de nós tendo participado na criação de colectivos de cariz libertário e anarquista continuados no tempo que se envolveram em publicações alternativas, iniciativas culturais de carácter crítico, intervenção na área da ecologia, e ocupações de casas e sua autogestão, juntamo-nos hoje aqui.

Contra qualquer via de pensamento único, tentamos contribuir para uma relexão radical face ao vigente, porque não entendemos a vida como ela nos é mostrada através de dispositivos de forma(ta)ção de massas, TVmerda, jornais controlados por grandes grupos de acumulação de capital, com a sua publicidade abusiva e invasora que nos empurra para universos de consumo e alienação - essa lavagem automática diária projectando imagens… instaladas já no cérebro de muitos.

O Estado ou qualquer forma de autoridade coerciva enoja-nos. Sentimos que não é legítimo o exercício do poder de uma pessoa em relação à outra.O capitalismo democrático (ou não) garante uma sociedade hierarquizada que perpetua as desigualdades sociais, e modos estereotipados e aparentes de vida.

O dinheiro tornou-se a religião com mais devotos, onde tudo vale e se torna circular: ora acumulando mais capital especulativo - tornado mercadoria - ora impondo o consumo de bens, fruto este de infinitas pesquisas por parte de conselhos ciêntíficos dos mercados da superprodução…

O consumo tornado Grande Irmão - o novo Deus - obriga a pôr a crédito a própria alma diariamente e a rezar para que o homem do fraque não apareça.

Por outro lado, o tipo de concretizações/desabafos/actividades que propomos tem em vista a melhor percepção da contemporaneidade, dos fenómenos que nos rodeiam mas que mais parecem realidades autónomas e inacessíveis, essa ideia de Estado, Finança, Religião, todas essas formas edificadas à margem do próprio indivíduo.

Pela conjugação feliz das experiências de várias conjunturas históricas dos companheiros, tentamos pensar no modo mais prazeroso e efectivo de actuar nos dias de hoje.

www.cah.pegada.net

sexta-feira, 13 de junho de 2008

Moradores das Amendoeiras concentram-se à porta do IHRU

A Comissão de Moradores do IGAPHE do Bairro das Amendoeiras vem por este meio comunicar que irá ser realizada uma concentração na próxima segunda-feira dia 16 de Junho, pelas 18 horas em frente ao Instituto de Habitação e Reabilitação Urbana (IHRU) na Praça de Espanha, onde os moradores irão ser recebidos pelo presidente do referido instituto.

Após um ano da decisão unânime da Assembleia de República em retirar o património à Fundação D. Pedro IV e alienar os fogos aos moradores, e após o compromisso assumido não só pela Secretaria de Estado do Ordenamento do Território mas também pelo próprio IHRU, o processo de alienação encontra-se ainda por iniciar.

Após várias reuniões, o arrastar do processo pelo IHRU criou mais uma vez um clima de instabilidade e incerteza no bairro, numa altura em nada está resolvido, apesar de existirem decisões e compromissos assumidos pela Secretaria de Estado.

Os moradores pretendem assim reivinidicar o seu direito a adquirir os fogos onde habitam e que o IHRU não arraste por mais tempo o processo, dando início à prometida e assumida alienação.

Comissão de Moradores do IGAPHE
Bairro das Amendoeiras
http://amendoeiras.blogspot.com

quinta-feira, 12 de junho de 2008

Concertos Anti - fabrica de papel - Tomar ( perto )


Concertos benefit na antiga fábrica do papel, a 10 km de Tomar. Grande spot!!
Apareçe e divulga!

Não à Europa-Fortaleza


Associações de imigrantes, anti-racistas e de direitos humanos convocam uma concentração em Lisboa contra a directiva de expulsão da União Europeia. É indipensável a participação de todos e todas para lutar contra as pressões xenófobas sobre a política de imigração europeia.


Sábado, 14 de Junho 2008, às 15h
Local: Largo de São Domingos, Rossio,

junto ao Monumento pela Tolerância (ao lado da Ginjinha do Rossio)

Participa! Compareçe!

Associações:

Ass. dos Imigrantes nos Açores (AIPA);
Ass. Melhoramentos e Recreativo do Talude;
Ass. Mulher Migrante;
Ass. Olho Vivo;
Ass. dos originários Togoleses em Portugal;
Casa do Brasil;
Casa Grande do Brasil;
Centro Cultural Moldavo;
Espaço Jovem de Sta Filomena;
Khapaz;
Solidariedade Imigrante;
SOS-Racismo.

quarta-feira, 11 de junho de 2008

Sábado 14 de Junho - Em debate: "PARTICIPAÇÃO E CIDADANIA"


NO "CLUBE DOS FENIANOS DO PORTO" - AVENIDA DOS ALIADOS N.º29 - sábado às 14:30H
CONTACTOS: JOSÉ MARIA SILVA (ORGANIZAÇÃO PIC-porto): 933409304

Arquitecto MANUEL CORREIA FERNANDES - MODERADOR

PAINEL:

Doutora ELISA FERREIRA - Deputada no Parlamento Europeu
"O ESTADO E A GESTÃO PÚBLICA"

Doutor JOÃO TEIXEIRA LOPES - Professor e Sociólogo
"O PATRIMÓNIO E A MEMÓRIA COLECTIVA"

Engenheiro RUI SÁ - Vereador na Câmara Municipal do Porto
"OS EQUIPAMENTOS AO SERVIÇO DOS MUNICIPES"

Arquitecto JOAQUIM MASSENA - Mestre em Restauro e Reabilitação do Património
"A MEMÓRIA E A OPERACIONALIDADE NO PATRIMÓNIO"

para mais informações:
http://manifestobolhao.blogspot.com

Um Abraço e Participem no debate!
Movimento Cívico e Estudantil do Porto

terça-feira, 10 de junho de 2008

Debate sobre Anti-semitismo

– dia 14 de Junho (Sábado) pelas 16h no Centro de Cultura Libertária

Anti-Semitismo

O Anti-Semitismo é uma ideologia muito antiga. O debate deve esclarecer, principalmente, o que são os vários estereótipos e preconceitos desta ideologia: Anti-Judaísmo, Anti-Semitismo aberto, secundário, eliminado, estrutural. Encontraremos, além disso, um Anti-Semitismo na crítica do Capitalismo que se manifesta mesmo em estereótipos anti-semitas antigos como a diferença entre capital produtivo e financeiro combinado com a insistência na poderosa conspiração contra o mundo.

Debatendo passamos a um jantar popular judaico, pelas 20h.

segunda-feira, 9 de junho de 2008

Debates da Comunidade de Leitores Vadios

"O título deste livro tem implícita uma ideia séria. É necessário um movimento de libertação que ponha fim aos preconceitos e discriminação baseados em características arbitrárias como a raça ou o género.”(…)

Peter Singer, in Libertação Animal, Via Óptima, 2008

Regressam os debates da Comunidade de Leitores Vadios a propósito da reedição do livro Libertação Animal de Peter Singer. O encontro está marcado para dia 14 de Junho, 22h,na livraria Gato Vadio,Porto.
Participação: Pedro Vilarinho (Activista dos Direitos dos Animais) e João Torres (biólogo/investigador).
Entrada Livre.

domingo, 1 de junho de 2008

cinema comunitário antecipa cacofonia do g8


, 3 junho, 22h00 na Casa Viva entrada livre

A segunda sessão do Cinema Comunitário é dedicada ao tema do Ambiente, antecipando a cacofonia e demagogia das discussões da próxima cimeira do G8, que se realiza em Julho, no Japão.




Climate Camp (UK – 62’)

Entre 26 de Agosto e 4 de Setembro de 2007 teve lugar o Camp for Climate Action, uma ocupação de um terreno fronteiriço com a Drax Power Station, a maior emissora de CO2 na Europa, onde milhares de pessoas se concentraram para fechar a central energética por um dia. O documentário analisa toda a problemática das mudanças climatéricas a nível global, tal como a dificuldade de organizar um acampamento desta natureza.


Lammas Housing Project (UK 4’)
Pequeno documentário sobre uma pacata comunidade sustentável no Sul de Inglaterra, determinada a provar que é possível viver um estilo de vida confortável sem ser necessário abusar dos recursos naturais que tão grande impacto têm na biosfera que suporta toda a vida no Planeta.



Iniciativa e programação:
cinemacomunitario.blogspot.com