sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Começou o julgamento dos anarquistas de Belgrado. Os seis companheiros foram libertados!

No dia 17 de Fevereiro, teve início o julgamento dos seis anarquistas de Belgrado detidos desde Setembro passado. As acusações de “terrorismo internacional” – punível com penas de até 15 anos de prisão – foram retiradas e serão substituídas por outras de menor gravidade, na próxima sessão a realizar no dia 23 de Março. Foi determinada a libertação sobre fiança dos companheiros, após mais de 5 meses de prisão. Dentro e fora do tribunal, várias centenas de pessoas manifestaram a sua solidariedade, tendo sido detidos dois companheiros por mostrarem cartazes de solidariedade. Ivan Savic, um dos companheiros processados, revelou ter sido torturado na prisão e forçado a assinar uma confissão.

Tadej Kurepa, Ivan Vulović, Sanja Dojkić, Ratibor Trivunac, Ivan Savic e Nikola Mitrovic – membros e colaboradores da ASI (Iniciativa Anarco-Sindicalista, secção da AIT na Sérvia) – foram detidos no início de Setembro de 2009 e acusados de atirar um cocktail molotov contra a Embaixada da Grécia em Belgrado, em solidariedade com a luta pela libertação do anarquista grego Theodoros Iliopoulos.

Desde então desenvolveu-se um movimento de solidariedade que realizou protestos em mais de 25 países. Vários sectores críticos da sociedade sérvia solidarizaram-se com os anarquistas detidos e condenaram a repressão protagonizada pelo Estado Sérvio, conduzido por forças nacionalistas e pró-fascistas.

No tribunal onde os companheiros começaram a ser julgados na manhã de dia 17 viveu-se um ambiente de grande solidariedade, manifestada por delegações de secções da AIT e por anarquistas de toda a região dos Balcãs que se deslocaram a Belgrado. Também se verificou uma grande cobertura mediática do julgamento.

Apesar de a sala destinada ao julgamento ser bastante ampla, as autoridades tentaram restringir ao máximo a entrada de companheiros solidários. À entrada da sala da audiência, dois companheiros – um de nacionalidade croata e outro de nacionalidade Sérvia/Austríaca – foram detidos por afixarem um cartaz com a frase “Anarquismo não é terrorismo”. Os detidos permaneceram vários dias na prisão, os seus passaportes foram apreendidos e aguardam agora julgamento por “perturbação da justiça”, sem se poderem ausentar da Sérvia.

Os seis processados prestaram declarações durante mais de sete horas. Por volta das 15.30 ouviu-se um grande alarido vindo de dentro do tribunal. Acabava de ser anunciado que os seis companheiros seriam libertados sob fiança. Mais tarde foram igualmente informados de que as acusações de “terrorismo” seriam retiradas e substituídas por outras menos graves.

Na sessão pública realizada após a audiência, os companheiros recém-libertados informaram os presentes acerca dos maus-tratos recebidos na prisão. Ivan Savic foi mesmo torturado e forçado a assinar uma confissão.

Apesar da libertação dos companheiros a luta ainda não terminou. É necessário continuar a pressionar o Estado Sérvio até que todas as acusações que pendem sobre os seis anarquistas de Belgrado sejam retiradas.

A próxima sessão do julgamento realiza-se a 23 de Março. Para o próximo 25 de Fevereiro está já agendado um dia de acção internacional em solidariedade com os companheiros sérvios.

Fonte: ait-sp.blogspot.com